• Editora Sucesso

Como cuidar corretamente da saúde do narizinho do seu pequeno

Ação previne doenças respiratórias e diminui sintomas, como coriza e obstrução nasal


O pulmão pode ser um órgão vulnerável às infecções e lesões do ambiente externo, devido à constante exposição a partículas, produtos químicos e organismos infecciosos no ar ambiente¹. A baixa temperatura e umidade do ar, características das estações mais frias do ano, intensificam essa situação deixando o sistema respiratório ainda mais indefeso. No Brasil, as doenças respiratórias são responsáveis por 22,3% de todas as mortes entre crianças de 1 a 4 anos, sendo a principal causa de morte para esta faixa etária².


Para a pediatra Denise Katz (CRM: 63548), o problema poderia ser minimizado com precauções rotineiras, como a limpeza nasal diária, que ajuda a melhorar os sintomas e prevenir gripes, resfriados, alergias e infecções virais e bacterianas na mucosa nasal. Mas é importante saber como escolher a maneira mais segura de fazer a higienização, ainda mais quando o assunto é criança. Confira algumas dicas para escolher o melhor higienizador para o pequeno!



Priorize o bico anatômico, que não agride o narizinho

Hoje, existem no mercado diversas opções de higienizadores nasais, mas recomenda-se optar por aqueles que contam com tecnologia Rino AdaptCare. Este tipo de bico é anatômico, o que respeita a cavidade nasal, adapta ao perfil de nariz de qualquer criança e promove aplicação 360°, permitindo que a higiene nasal seja feita em qualquer posição.


Bico autolimitador evita sensação de ‘afogamento’

Ainda é preciso ficar atento se o bico do higienizador escolhido é autolimitador. Alguns higienizadores nasais continuam esguichando jato do medicamento após parar o acionamento do produto. Caso isso aconteça e os pais não percebam, pode causar sensação de ‘afogamento’, principalmente em bebês.


O volume e pressão do jato também merecem atenção!

É possível encontrar diversas opções de higienizador e descongestionante nasal em jato contínuo no mercado, mas os pais precisam se certificar sobre pressão e volume do esguicho, para que não agrida a mucosa delicada dos pequenos. “Após encontrar o higienizador correto, limpe diariamente o narizinho do seu filho. A higiene realizada com solução salina melhora a respiração; auxilia a limpeza e remoção do excesso de muco e impurezas que ficam retidas no sistema respiratório; além de ajudar a melhorar os sintomas e prevenir gripes, resfriados, alergias e infecções virais e bacterianas nas narinas e, por isso, recomenda-se que seja realizada durante todas as estações do ano”, explica a especialista.

0 visualização
Publicidade