• Editora Sucesso

Férias de verão: atenção com os olhos das crianças

As férias escolares chegaram! Os meses de dezembro e janeiro são propícios para atividades de lazer, como ir à praia, ao clube, frequentar rios e cachoeiras, além das brincadeiras ao ar livre. Contudo, é preciso adotar cuidados com os olhos das crianças nas férias de verão que são bastante específicos. Isso porque o verão aumenta a chance de a criança desenvolver alguns problemas oculares. Dessa maneira, com a ajuda da oftalmopediatra Dra. Marcela Barreira, especialista em estrabismo, elaboramos 6 dicas de como garantir a diversão e manter a saúde ocular em dia.



1- Investir em óculos de natação Nem sempre a água de piscinas, mar, rios e cachoeiras é limpa o suficiente. Em muitos casos, a água pode estar contaminada com micro-organismos que podem levar ao desenvolvimento de doenças como conjuntivite. Tanto a água de piscinas tratadas com cloro, quanto a água do mar podem causar irritação e alergias. Por isso, a recomendação é investir em um bom óculos de natação para proteger os olhos dos pequenos durante essas atividades aquáticas. Caso a criança ou adolescente use lentes de contato, deve retirá-las para essas práticas. 2-Óculos de sol e chapéu Outro perigo para os olhos são os raios solares. Seja na praia ou na piscina, o ideal é que a criança use óculos de sol com proteção UVA/UVB. Procure óticas especializadas para encontrar óculos infantil. Além dos óculos, que pode ser mais difícil para a criança aceitar, invista em bonés e chapéus para reforçar a proteção. 3- Atenção ao aplicar o protetor solar Apesar de ser imprescindível, o protetor solar pode causar irritação nos olhos das crianças ao ser aplicado no rosto. Hoje, há algumas versões de protetores solares em forma de bastão, que facilita bastante essa tarefa. Para quem usar os protetores em creme ou gel, é importante ter por perto uma garrafa de água filtrada. Isso porque, caso haja algum incidente, basta lavar os olhos da criança em abundância. Procure ainda orientar a criança a esperar o protetor secar para entrar na piscina ou mar. 4- Olho seco Apesar de o olho seco parecer uma doença de adultos, pode afetar os pequenos também. No verão, temos ambientes com ar-condicionado, bem como com ventiladores. Além desses fatores, as águas de piscina e dor mar também podem causar ressecamento ocular. Assim, peça ao oftalmopediatra para receitar um colírio lubrificante, caso a criança se queixa de ardência e sensação de areia nos olhos após práticas aquáticas. 5- Brinquedos perigosos Atualmente, é comum ver as crianças usando brinquedos que se parecem com armas e espirram jatos de água. Entretanto, caso esse jato seja muito intenso e for direcionado para os olhos, podem causar um ferimento na córnea. Por isso, evite comprar esse tipo de brinquedo para a criança, bem como fique atento se há outras crianças usado por perto. 6- Cuidados extras Como vimos, os sintomas irritativos são comuns e até esperados. Porém, sintomas como secreção com aspecto de pus, olhos grudados, coceira e inchaço das pálpebras podem indicar uma conjuntivite viral ou bacteriana. Nesses casos, o indicado é procurar um oftalmopediatra para avaliação e tratamento. Por último, jamais use nenhum colírio nas crianças sem a prescrição médica!


9 visualizações0 comentário
Publicidade