• Editora Sucesso

Tire as crianças do sofá: é hora de aprenderem a voar

Livro da pedagoga Graziele Ferreira incentiva o público infantil a embarcar com entusiasmo nas experiências do dia a dia para um desenvolvimento mais saudável e divertido

Permitir-se viver as experiências com intensidade é a principal mensagem deixada para as crianças no livro “Se pular, vai voar”, da pedagoga e escritora Graziele Ferreira. A obra conta a história de um mago trapalhão insatisfeito com as mágicas que realizava no planeta Lovix e desanimado com as crianças que não gostavam de suas invenções. Loel, então, partiu em direção à Terra em busca de um novo público para testar a sua mais nova criação: um pula-pula que faz voar.





Atiçadas pela curiosidade, três crianças terráqueas superaram o medo e, orientadas por Loel, começaram a voar após o terceiro pulo no brinquedo desconhecido. O menino Rui, que diferente dos amigos encarou a oportunidade de coração aberto, foi o mais tocado pela experiência. A partir disso ele nunca mais foi o mesmo: as sensações e descobertas vividas durante o voo impulsionaram o garoto a ter novos pensamentos, desejos e objetivos.



“O Mago Loel percebeu que Rui foi a criança que mais havia se envolvido com aquele voo. Certamente ele jamais seria a mesma pessoa de antes. Na verdade, Rui havia mudado por completo, ao mesmo tempo o Mago Loel também percebeu que havia mudado.” 

Se pular, vai voar, pág. 32.



Além da rica lição, a escritora oferece ao pequeno leitor um glossário com nove palavras usadas para contar a história. Termos como gravidade, esplendidamente e zombaria são explanados ao fim da obra. Inspirada pelas produções de Maurício de Sousa, Graziele Ferreira baseou-se nas suas experiências profissionais e no contanto com as crianças para dar vida aos personagens.


“Se pular, vai voar”, publicado pela editora Autografia, ensina de forma sensível e divertida o público infantil a viver cada momento com entrega completa para uma vida mais intensa e transformadora.


11 visualizações
Publicidade