• Editora Sucesso

Um reflexão necessária: quais são os desafios e as transformações na educação no Brasil?

Gestores destacam como garantir qualidade na entrega do ensino e de que forma atuar para preencher as lacunas da educação em tempos de pandemia


Muito mais que ensinar, educar. A missão assumida pelos educadores brasileiros, que dedicam suas vidas para oferecer conhecimento e formar cidadãos com vasto repertório intelectual e potencial cultural. Uma rotina que aos poucos deixou de ser desenvolvida apenas nas salas de aulas e ganhou novos cenários e novas oportunidades de entregar valor à jornada da educação dos estudantes brasileiros. Diante da pandemia a missão ganhou novos contornos e o desafio ainda maior. Não bastava apenas sair das salas de aula, foi preciso reaprender formas de encantar os alunos também no universo virtual e quem conseguiu girar a chave a tempo para se adaptar aos novos tempos, celebra o poder de ressignificar suas jornadas. "Adaptação tem sido uma necessidade diária para nós. A rotina de estudantes e professores ganhou novos formatos e novos objetos. Na lista para 2021, além dos tradicionais lápis, caderno e livros, os alunos têm que ter máscara, álcool em gel e garrafinha de água", destaca a professora Rafaella Borsatti, do Colégio Stella Maris, instituição onde foram implementados rigorosos protocolos de saúde para garantir atividades com segurança de professores, colaboradores e alunos.





Além disso, a gestão da escola equipou as salas de aulas, para transmissão de conteúdo ao vivo e promoveu treinamentos e capacitações dos educadores e colaboradores, de acordo com as orientações dos especialistas em saúde. Investimento possível graças à parceria com a Inspira Rede de Educadores. A companhia, consolidada como 3º maior grupo educacional do país, hoje conta com uma rede integrada de 51 escolas em todo o país, impactando diretamente a rotina de mais de 30 mil estudantes. "Atuamos na gestão das escolas, pautados pela premissa de tratar o ensino de forma ampla, preservar a identidade e, mais que isso, a liberdade pedagógica de cada estudante e instituição. Há pouco mais de três anos no mercado brasileiro, a Inspira segue crescendo de forma sustentável e já está presente em todas as regiões do país, ciente das necessidades e diferenças de cada localidade, respeitando as características de cada cidade onde atuamos", destaca Jorio Jadjiski, diretor de Operações Escolares da Inspira Rede de Educadores.


Liberdade para ensinar e inspiração para transformar a jornada da educação


Quando se fala em liberdade de metodologia educacional, Jorio está falando de modelos de negócios, mas principalmente de pessoas. "Temos que ter um olhar que vai além das salas de aulas para oferecer uma formação cidadã, ética e social dos nossos alunos dentro da realidade em que ele vive e também dar todo o suporte necessário para que professores e diretores estejam engajados com os nossos valores e práticas de gestão".


Em Salvador, por exemplo, onde a Inspira Rede de Educadores é parceira do Colégio Cândido Portinari, o desafio foi desenvolver um projeto inovador para incentivar as pessoas a executarem ideias, colocando a mão na massa para criar e fomentar soluções. Foi a partir desta provocação que a instituição anunciou a abertura do seu primeiro espaço Maker, propondo um ambiente colaborativo, de construção e compartilhamento de ideias, juntando teoria e prática.


No local, tudo será conduzido pelos estudantes. "Eles passam a ter mais autonomia ainda no processo de aprender e de fazer e, neste momento, o professor atua como um facilitador, orientando os alunos durante as atividades, prestando apoio e suporte nos momentos de dúvidas, assim como provocando e estimulando a criatividade do estudante. Afinal de contas, essa também é uma forma de desenvolver habilidades que vão muito além do conhecimento técnico como potencializar o pensamento crítico, a criatividade, a empatia, a colaboração e a autonomia", afirma Silvana Araújo, diretora do Colégio Cândido Portinari.


Professores e o desafio de formar uma geração apaixonada pelo conhecimento


"O principal objetivo da educação é criar pessoas capazes de fazer coisas novas e não repetir o que outras gerações já fizeram." A célebre frase assinada pelo biólogo Jean Piaget cai como uma luva para os educadores da Inspira, que não param de se reinventar para que seus alunos se desenvolvam intelectualmente, dentro ou fora das salas de aulas e com a pandemia educação fora das escolas deixou de ser tendência e se tornou realidade, desafiando professores a se adaptar em tempo recorde ao ensino à distância.


"Foi um desafio ensinar diante de dias tão delicados como os que vivemos em 2020, mas aprendemos lições importantes de tudo o que vivemos. Tivemos que nos adaptar à nova realidade repentinamente e a tecnologia foi crucial para fortalecer nossa relação com os nossos alunos, mesmo à distância. As vivências e o aprendizado adquirido, durante todo esse processo, sem dúvida, nos tornou mais sensíveis às necessidades dos nossos alunos", destaca Anderson Abbehusen, professor do Colégio Cândido Portinari.


Os professores precisaram aprender, por exemplo a gravar e editar vídeos e entender como transmitir seu conteúdo e reter a atenção de seus alunos. "O sucesso desta jornada foi possível graças aos nossos educadores, que estão inspirados na missão de formar uma geração de apaixonadas pelo saber", finaliza Jorio Jadjiski.


7 visualizações0 comentário
Publicidade